TRATAMENTOS>>>

ANEURISMA

Aneurisma Artéria Subclávia Aneurisma Aorta Aneurisma Artéria Renal


Conceito:
Aneurisma é uma dilatação localizada e permanente de uma artéria como consequência de um enfraquecimento de sua parede. Na maioria das vezes ocorre em função de depósito de gordura na parede destas artérias.

O aneurisma da aorta abdominal quando se rompe, leva a uma mortalidade muito elevada. Mais de 90% dos pacientes morrem. O aneurisma da aorta abdominal roto é a 10ª causa de morte nos EUA.

Considera-se aneurisma da aorta quando o diâmetro da artéria é maior que 4 centímetros.

Causas:
A maioria (90% dos casos) ocorre abaixo das artérias renais, está diretamente relacionado à arteriosclerose da aorta.

Sintomas:
Podem não causar qualquer sintoma, e são descobertos durante um exame clínico ou exames de imagem do abdômen como: Raios-X, ultrassom, tomografia ou ressonância magnética.

Os sintomas podem aparecer quando o aneurisma atinge diâmetros elevados, causando impressão de coração batendo na barriga, ou quando comprimem estruturas vizinhas, como intestino, estômago e outros, causando "dor e desconforto abdominal".

Ocorre com mais frequência em pacientes acima dos 50 anos, predominando no sexo masculino (quatro vezes mais do que no sexo feminino).

Há predisposição genética sobre o problema, ou seja, os familiares das pessoas com diagnóstico de aneurisma da aorta abdominal têm mostrado maior possibilidade de desenvolver esta dilatação.

Tratamento:
O tratamento pode ser clínico, cirúrgico ou por colocação de Stents. Quando o aneurisma é menor que 5 centímetros de diâmetro ele deve ser acompanhado por ultrassonografias semestrais para se avaliar a velocidade de crescimento.

Caso o aneurisma apresente 5 centímetros ou mais de diâmetro deve ser tratado cirurgicamente, ou com Stents se as condições clínicas do paciente forem compatíveis com baixo risco. Se o aneurisma apresentar crescimento rápido (mais que 0,6 centímetros/ano), o tratamento invasivo está indicado.

Tratamento com Stents ou endovascular:
No tratamento endovascular, faz-se um pequeno corte (Cinco pontos aproximadamente) na virilha e, através da artéria femoral, introduzimos uma endoprótese para substituir a aorta dilatada. O procedimento é mais simples que a cirurgia convencional, com recuperação mais rápida do paciente.

TRATAMENTO ENDOVASCULAR APÓS 1 MÊS